Nova turma dos cursos básico e avançado de vinho no Ciranda Café em março

A sommeliere Andressa Noitel, conta que o curso vai desvendar os mistérios do mundo dos vinhos. O Programa é composto por aulas de harmonização entre vinho e comida; vinhos de principais países; história do vinho e fundamentos básicos e degustação. O Ciranda Café, Cultura e Artes terá uma nova turma do Curso Básico de Vinhos, no dia 3 de março e outra do Curso Avançado de Vinhos, no dia 4 de março, das 19h30 às 23h. Mais informações pelo telefone (71) 3012-3963 ou pelo facebookwww.facebook.com/CirandaCafeSalvador.

“No Curso de Vinhos é contada uma breve história sobre o vinho, principais uvas (castas); métodos de produção e vinificação de vinhos espumantes, brancos, tintos e vinhos doces”, diz a sommeliere. Ela acrescenta que participante aprenderá como degustar, compreender seus aromas e sabores. Será fornecida apostila completa, além do certificado de participação.

A fundadora do Ciranda, Patrícia Helena Dias, tem procurado levar para o espaço iniciativas que valorizem a gastronomia, a cultura e as artes. “Entre os nossos frequentadores, recebemos muitas pessoas que apreciam as artes e as técnicas do bom vinho. Esse curso visa oportunizar a introdução nas técnicas ao assunto”, afirma a empreendedora. O Ciranda fica na Rua Fonte do Boi, Rio Vermelho, em Salvador.

Happy Work no Ciranda Café une gastronomia com ambiente de trabalho

O Ciranda Café e Artes, na Rua Fonte do Boi, traz um novo programa para os seus clientes: o Happy Work. Imagine sair do escritório para almoçar, sexta-feira, no Rio Vermelho, e continuar trabalhando pela tarde, remotamente, em um lugar criativo, inspirador e agradável. O programa será lançado pela casa, no dia 06 de março, proporcionando um ambiente de trabalho compartilhado para o dia mais casual da semana.

No Ciranda, há vários ambientes internos ou externos que podem ser escolhidos, inclusive na área verde da casa, que tem espécies nativas cuidadas rigorosamente pela jardinagem. “Nessa área, são observadas, com frequência, várias famílias de micos que aparecem em virtude do desmatamento de áreas no Rio Vermelho”, afirma a empreendedora Patrícia Dias, fundadora do espaço.

O ambiente oferece  internet sem fio, pontos de energia e mesas integradas,  em que o visitante pode ter contato com outras pessoas e serviço de cafés e chás durante toda a tarde. A programação é iniciada com o almoço executivo e sobremesa, mas com a alternativa de que os frequentadores permaneçam usufruindo do local enquanto continuam a desenvolver suas atividades de trabalho.

Com o programa Happy Work, Patrícia pretende proporcionar um espaço para a criação e o convívio. “O objetivo principal do projeto é favorecer a criatividade e o bem estar, em um ambiente de trabalho não convencional que possa ser inspirador e permita inclusive contato entre pessoas que até então não se conheciam”.

A empresária conta que estarão disponíveis crachás para aqueles que querem se identificar, informando nome e atividade para facilitar a aproximação e o diálogo. O Projeto Happy Work do Ciranda se baseia em duas grandes tendências de comportamento: uma é o “coworking” e a outra são os “bares de comida”.

Na filosofia do coworking pessoas de diferentes profissões trabalham em ambientes em que possam conviver e trocar experiências. Já o conceito de “bar de comida”, segundo Patrícia Helena Dias foi cunhado por Faith Popcorn, especialista norte americana em tendências, autora dos livros Dicionário do Futuro e Relatório Popcorn, entre outros.

“No ambiente do projeto , mesas compartilhadas, grandes e compridas, levam as pessoas a por em ação o seu lado social”, afirma Patrícia. Ela lembra que em época de  grande virtualização” da sociedade, há uma demanda interna de cada um por oportunidades de contatos como esses.

Gestão do tempo é competência essencial no mercado de trabalho

Quinta-feira, 22 de janeiro de 2015.

Se você hesita em relação ao que tem que fazer pode ser que não consiga seguir no fluxo de realização daquilo que almeja ou precisa. É preciso ser decidido,  ter energia, ter celeridade, para se manter caminhando na direção certa em busca do que você quer.

Todas as pessoas têm o mesmo tempo disponível: 24 horas por dia e sete dias por semana. Porém o uso que fazem do tempo é algo absolutamente individual, que depende das escolhas pessoais de cada um. Em decorrência disso, uns conseguem alcançar aquilo que desejam e outros, infelizmente, não.

Em princípio, todas as pessoas têm o mesmo tempo disponível para investir naquilo que decidiram. E o tempo, de fato, é o maior recurso que alguém pode ter no mundo. Vale mais do
que dinheiro ou do que qualquer equipamento ou bem material.

Uma das maiores habilidades que alguém pode desenvolver para o mercado de trabalho é o gerenciamento do seu próprio tempo. O que as empresas precisam é de gente que possa fazer mais com menos e não o contrário. É de profissionais que tenham foco para vivificar cada hora e cada minuto da sua vida.

Nem digo potencializar apenas o tempo em que estão no trabalho, porque o profissional demandado é o que potencializa da melhor maneira não só o período em que está na empresa, mas  vivifica também o tempo fora dela.

Com a intensa velocidade de mudança no mundo contemporâneo é fundamental continuar a aprender de forma sistemática, porque o que a gente sabe pode rapidamente ficar defasado. Isso implica a necessidade de aproveitar os intervalos vagos  para estudar e aprender com tudo.

É importante ficar atento para aprender não só nos livros e aulas, mas que se habituar a
desenvolver uma atitude produtiva e inteligente de aprender com todas as experiências e com todas as pessoas que encontra pelo caminho.

Administrar o próprio tempo é uma das competências mais valiosas no mercado de trabalho. Quem compreende que o seu próprio tempo é uma força motriz para a realização do trabalho e para o sucesso pessoal tende a utilizar esse recurso de forma mais consciente. Vai está menos propenso a gastar minutos e horas naquilo que não é congruente com que deseja alcançar.

O profissional que deseja ter êxito na sua carreira precisa estar atento para evitar os principais desperdiçadores de tempo. Entre eles:  se distrair quantos acessos improdutivos no smartphone e no computador; permitir um excesso de interrupções por mensagem, por ligações telefônicas ou pessoalmente; ficar procrastinando, adiando atividades que precisam ser feitas enquanto despende tempo com coisas desnecessárias, deixando as prioridades esperarem para ser realizadas, etc.
A era do conhecimento é também a era das distrações. O grande número de apelos de informação (de publicidade, de tecnologias, de contatos, de possibilidades, no geesl) tenta tomar a atenção das pessoas a todo instante. Nesse universo infinito de acesso e estímulos certamente as pessoas focadas e disciplinadas serão as de maior reconhecimento no mercado de trabalho.

 Tássia Catarina Guimarães é jornalista, coach e professora. É mestre em Comunicação e Culturas Contemporâneas pela UFBA – Universidade Federal da Bahia. Autora do Livro Comunicação com a Imprensa na Boa (Editora Edicta Soleto, São Paulo, 2007) e Diretora da Cibermídia Comunicação Marketing (cibermidia.com.br). E-mail: (tassiacatarina@cibermidia.com.br). Site (tassiacatarina.com.br)Tássia Catarina Guimarães

Cinco sinais de que você encontrou sua vocação

Cinco sinais de que você encontrou sua vocação

Para a maioria das pessoas, identificar a vocação é algo difícil. Porém, outros não têm essa dificuldade já que elas percebem essa inclinação desde cedo. Quase sempre é uma aptidão natural, algo que se encaixa tanto pessoal quanto profissionalmente. É importante definir qual é sua vocação antes de escolher a carreira, pois ambas se relacionam. Existem alguns 5 sinais de que você encontrou a sua vocação:

Não parece trabalho

Não parece um emprego, mas um estilo de vida. Você o faz com prazer. Chega até mesmo a se perguntar “eu estou realmente trabalhando?”.

Não percebe o tempo passar

Ao fazer algo que gostamos não é difícil de encontrar a concentração, e é possível trabalhar por horas sem perceber o correr das horas.

Você aproveita sua vida

Sua vocação não ocupa todas as horas vagas do seu dia, encontra-se tempo para descansar e se divertir.

O comprometimento é instantâneo

Quando você identifica e trabalha com sua vocação, você se sente feliz em realizar o que faz.

As pessoas percebem

Seus amigos e familiares percebem com facilidade que você trabalha onde gostaria de estar. Comentários como “nunca vi você tão satisfeito” ou “você está sempre feliz depois que começou a trabalhar com isso” são comuns quando se está no caminho certo.

Cinco dicas para encontrar a sua vocação

Cinco dicas para encontrar a sua vocação

Não é fácil escolher a carreira a ser seguida, ainda mais quando não se sabe o que realmente gostaríamos de fazer. Se você está indeciso sobre sua situação profissional, mas sabe que deseja fazer aquilo que realmente gosta, não deixe suas opções se limitarem. Confira algumas dicas para descobrir sua vocação e escolher a carreira certa e não se frustrar profissionalmente.

Paciência

Identificar o que quer fazer é apenas o primeiro passo. Depois disso você levará tempo para entendê-la e adaptá-la de acordo com as necessidades e qualidades exigidas pelo mercado de trabalho.

Pesquisa

Não espere que a vocação vá até você, pesquise as opções disponíveis. Isso pode envolver testes vocacionais, cursos de orientação profissional, conversas com pessoas que atuam na área e vivenciar a experiência do trabalho.

Plano

Esta é uma ótima maneira de avaliar seu desempenho. Isso também pode ajudá-lo a eliminar opções e escolher entre as que mais se destacaram.

Execução

É importante que você não se apegue somente à teoria, mas que também conheça a prática do que pretende fazer. Ás vezes sua ideia é muito diferente da realidade e pode gerar frustrações desnecessárias.

Avaliação

Um plano pode ajudá-lo a avaliar seu progresso. Conversar com as pessoas que acompanham sua trajetória também é uma ótima maneira de saber o que poderia ou não servir para você como profissional.

Cinco atitudes que podem causar demissão

Cinco atitudes que podem causar demissão

Como se comportar no trabalho de maneira que você não cometa nenhum erro com consequências negativas? Existem algumas regras básicas que não são ditas nas empresas, mas que têm o poder de causar sua demissão. Confira quais são e não caia no erro.

1 – Falar mal do seu chefe.

Ninguém vai dizer que você não pode criticar o seu chefe, mas você precisa saber que não deve fazer isso. Por menor que seja a crítica, e mesmo que você tenha plena confiança em alguém, nunca faça isso. As pessoas comentam. Se você acha que ninguém vai descobrir, está enganado.

2 – Escrever o que você não quer que seja público.

Se estiver tratando algum assunto confidencial com alguém, nunca escreva sobre isso. Tudo vira documento. Pode ser um e-mail, uma mensagem no Skype ou no WhatsApp. Vá até a pessoa e resolva pessoalmente com ela, para não correr o risco de seu problema se tornar público.

3 – Falar mal do seu cargo.

Por mais que você deteste o seu emprego atual, não deve sair dizendo isso para todos. Se por caso seu chefe ficar sabendo do seu descontentamento pode pensar: por que devemos mantê-lo (a) em um trabalho que não gosta? Tenha certeza, ele não vai pensar duas vezes antes de despedir você.

4 – Pensar que conversas privadas vão permanecer privadas

Pense duas vezes antes de fazer reclamações em qualquer ambiente que estiver. Saiba o que e para quem dizer.

5 – Abusar das redes sociais

Há empresas que bloqueiam o uso desses recursos, mas a maioria não faz isso. No entanto, não é possível que alguém passe o dia inteiro no Facebook enquanto está no trabalho. Uma vez ou outra você pode usar esse recurso que a empresa te oferece, mas não abuse.